Revoluções Burguesas
picasion.com_9e39431e18c11578720de23243802627.jpg

Podemos definir Revoluções Burguesas como sendo os processos históricos protagonizados pela burguesia que buscavam consolidar seu poder econômico e ascender ao poder politico. As chamadas Revoluções Burguesas foram essenciais para que as sociedades europeias pudessem superar a monarquia absolutista.
Para que possamos entender melhor as Revoluções Burguesas é necessário que o significado de burguesia seja amplamente entendido. Segundo Carvalho (2015):
"[…] A partir da ampliação das cidades além-muros, criaram-se novos muros, com os quais novas cidades foram delineadas, além das que já existiam. Os burgos (cidades com muros) se desenvolveram economicamente e ampliaram de tamanho. Dos burgos surgiram os burgueses (a nova classe social, chamada burguesia), importantes comerciantes que foram fundamentais para o desenvolvimento da mentalidade capitalista."
Com o fim do sistema feudal, os países europeus aos poucos foram adentrando a um novo sistema com a formação dos estados nacionais, um sistema revolucionário para a época governado por um monarca absolutista, que detinha total controle sobre a região em que governava. Porém, por meados do século XVII, esse sistema começou a ser questionado por uma nova classe denominada de Burguesia. Os burgueses eram os comerciantes e não estavam satisfeitos com o controle que o monarca impunha às fronteiras que obviamente eram regiões de intensa compra, venda e troca de mercadorias. Essas insatisfações dos burgueses deram origem às revoluções.
Ocorreram várias Revoluções Burguesas, mas, as principais foram:

  • As Revoluções Inglesas do século XVII: As revoluções inglesas se dividem em Revolução Puritana (1649-1660) e Revolução Gloriosa (1660-1688);
  • A Independência dos EUA (1776);
  • A Revolução Industrial (1760-1860);
  • A Revolução Francesa (1789-1795).

Curiosidades

  • A Revolução Francesa convocou a Assembleia dos Estados Gerais, ela não se reunia há 175 anos. Era formada por integrantes dos três estados (clero, nobreza e povo), porém, só era aceito um voto para cada estado. Como clero e nobreza estavam sempre unidos, isso sempre somava dois votos contra um do povo;
  • A Independência dos Estados Unidos tem um grande significado político. O país foi a primeira nação livre das Américas;
  • A primeira Revolução Inglesa garantiu os direitos individuais, a liberdade de expressão e a tolerância religiosa assegurada pela declaração dos direitos;
  • Na bandeira da França, a cor azul representa o poder legislativo; a cor branca representa o poder executivo e a cor vermelha representa o povo francês. Como as três faixas possuem o mesmo tamanho, ela representa a divisão do poder de forma igualitária.

Sobre a imagem

A revolução francesa teve um papel muito relevante nas sociedades da época, esse movimento teve a participação dos mais diferentes grupos sociais. Em 1789 a população francesa era dividida em três estados, sendo eles respectivamente: Clero, Nobreza e o Povo. O clero e a nobreza gozavam de vários privilégios como o de não pagar impostos, receber pensão do estado, por exemplo. O povo, por sua vez, tinha que arcar com todas as despesas do clero e da nobreza, com o passar do tempo e influenciadas pelas ideias iluministas o povo começou a se revoltar e lutar por condições mais igualitárias. A Revolução foi originada pelo descontentamento do povo, eles tentavam abolir, além dos privilégios da nobreza e do clero, o absolutismo monárquico.

Ficha técnica sobre a Pintura
Autor: Eugène Delacroix
Ano: 1830
Técnica: óleo sobre tela
Tamanho: 260cmx325cm
Movimento artístico: Romantismo
Museu: Museu do Louvre, Paris

A pintura acima é de Eugène Delacroix e é intitulada A Liberdade Guiando o Povo, em francês, La Liberté guidant le peuple, e foi feita em comemoração à Revolução de Julho de 1830, com a queda de Carlos X. Na imagem aparece uma mulher seminua, a bandeira francesa em uma mão e uma arma na outra, isso significa que a liberdade só foi conquistada por lutas. Os mortos abaixo da mulher são representantes da guarda real francesa que fracassou na hora de proteger Carlos X.

Fonte da imagem:
<https://ireneslopes.wordpress.com/2007/06/17/eugene-delacroix-a-liberdade-guiando-o-povo/>.

Referências

TERUYA, Geraldo. Resumão/história - As revoluções burguesas. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u6719.shtml>. Acesso em: 10 abr. 2015.
SANTIAGO, Emerson. Revoluções burguesas. Disponível em: <http://www.infoescola.com/historia/revolucoes-burguesas/>. Acesso em: 04 abr. 2015.
Mundo Vestibular. Revoluções burguesas. Disponível em: <http://www.mundovestibular.com.br/articles/4380/1/REVOLUCOES-BURGUESAS/Paacutegina1.html>. Acesso em: 04 abr. 2015.
GOMES, Cristiana. Revolução Francesa. Disponível em: <http://www.infoescola.com/historia/revolucao-francesa/>. Acesso em: 04 abr. 2015.
CARVALHO, Leandro. Surgimento da burguesia. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/historiag/surgimento-burguesia.htm>. Acesso em: 10 abr. 2015.
HISTORIANET. A Independência dos EUA. Disponível em: <http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=207>. Acesso em: 11 abr. 2015.
A Liberdade Guiando o Povo: Análise da Obra. 2012. Disponível em: <http://abstracaocoletiva.com.br/2012/11/03/analise-liberdade-guiando-o-povo-delacroix/>. Acesso em: 14 abr. 2015.

Autoria do verbete

Geice Zago Haus
João Victor Gonçalves Padilha Batista

Estudantes da Turma EMITST 2014

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License