rastafarianismo EMITST 2016B
kkkkkkkkkkkkkkk.png

Rastafarianismo

A religião rastáfari tem grande importância na organização religiosa e também na política ainda não pode ser considerada uma religião oficial pelo fato de que não existem regras nem um clero organizado e suas leis estão todas na bíblia. O movimento rastafári surgiu na Jamaica em meado dos anos 20, era representado por duas classes: dos trabalhadores e dos camponeses afro- descendentes. Eles adoravam Hailê selassiê I, que era proclamado como uma representação da tribo de jah. Foi iniciado por uma interpretação da profecia bíblica. Hailê também foi chamado de rei dos reis, senhor dos senhor e leão conquistador da tribo de Judah, tais nomes foram dados a ele pela igreja ortodoxa Etíope.
Na década de 1920, o Jamaicano Marcus Garvey, pregou que todos os jamaicanos voltassem para a Jamaica, pois saíram fugidos da “terra prometida” pela escravidão.

Caracteristícas
O rastafarianismo prega, a adoração ao deus Jah. O imperador seria uma encarnação de Jah que conduziria os eleitos ao paraíso rastafári, que se encontra na Etiópia.

Livro sagrado

Dentro desta religião a bíblia é composta por quatro livros:
O livro de Athyi
Aggregation
Fato dos apóstolos
Precaução

Símbolos sagrados

Seus símbolos são baseados no leão de Judá, Dreadlocks, Reggae, Cannabis tendo como principal as cores da antiga bandeira etíope que são: verde, amarelo e vermelho tendo elas seus significados.

Visão sobre a morte

Mesmo os rastafári usando vários elementos do cristianismo, eles creem que o paraíso é terreno, chamado de Zíon, especificamente na Etíope.

Divindades

Seu único Deus é Jah, Jeová, está presente nas escrituras gregas e na bíblia. O padre Rastafári é Jermaine.

Profetas

Seus profetas adoram Hailê Selassié, porém existem outros profetas como por exemplo: Marcus Garvey que foi um símbolo de resistência cultural. E também o grande Bob Marley que foi amado pelos seus fãs, ele fez com que o rastafarianismo se espalhasse mais através de suas músicas reflexivas.

Rituais

Apesar da religião se opor ao consumo indevido de álcool e cigarros, utiliza muito a maconha “erva” que seria a pratica característica da crença. Eles acreditavam que a cannabis iria purificar o corpo e a alma.

Costumes

A dieta rastafári que era basicamente eles não podiam ingerir álcool, tabaco, já a maconha era usado como forma ritual. No entanto bebidas alcóolica, ou leite, café são considerado pouco saudáveis.
São também vegetarianos, é extremamente proibida a carne suína, peixes de concha, peixes sem escamas, caracóis entre outros.

Dreadlocks também era um costume, pois era proibida cortar os pentear os cabelos. Para eles cada dred era ligado espiritualmente a partes do corpos.

Na medicina não é permitido uso algum de remédio que não seja natural, pois Jah oferece qualquer tipo de “erva” para todos.

Sobre a imagem

A bandeira da Etíope é constituída por três cores, entre elas:
Verde:terra e esperança.
Vermelho: o sangue dos negros derramado na escravidão.
Amarelo:a igreja e a paz.
http://www.bandeiras-nacionais.com/bandeira-etiopia.html

Referências

Disponível em <http://www.surforeggae.com.br/rascultura_simbologia.asp?cat=31>
Disponível em <http://soniamoratelli.blogspot.com.br>

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License