Hinduísmo EMITST 2016 B
verbete%20imagem.jpe

No terceiro milênio a.C. havia, junto dos rios Indo e Ganges, uma civilização já bastante avançada. Entre 2000 e 1500 a.C. o povo ariano destrói essa civilização e estabelece ali a religião védica. Entretanto apareceram os Upanishadas que forneceram uma nova direção para a tradição védica. O seu estudo deu lugar ao bramanismo e depois, no início da nossa era o Hinduísmo.
Não é baseado em nenhum livro em particular, tampouco em um único mestre ou profeta. No entanto existem centenas de livros e escrituras para guiar tanto o iniciante quanto o estudioso.
O Hinduísmo fala do princípio eterno, que sustenta todo o universo e todas as manifestações de vida e que existe por trás de tudo o que é transitório. Ensina o ideal de liberação para todos. não exclui nenhuma forma de prática religiosa.

Rituais do Hinduísmo

Nascimento
Quando nasce um bebê hindu, ele é ritualmente lavado e a palavra sagrada "OM" é escrita com mel em sua língua. Outro importante ritual é o de dar o nome ao bebê, ou namkaran.
Casamento
A cerimônia de casamento hindu pode durar até 12 dias, com festas, danças e rituais religiosos. O principal ritual acontece à noite. O casal anda em volta de um fogo sagrado e dá sete passos, cada um simbolizando um aspecto de sua vida a dois.
Morte
Os hindus tradicionalmente são cremados em uma pira aberta, acesa pelo filho mais velho do falecido. Os ossos são jogados na água, para purificá-los e libertar o espírito da pessoa.

Números de Adeptos

Hoje em dia é a terceira maior religião em número de adeptos no mundo (750 milhões de pessoas). Já no Brasil, o número de praticantes é extremamente escasso (aproximadamente 5.675 pessoas).

A visão sobre a Morte

A visão hindu de vida após a morte é centrada na idéia de reencarnação.
Para os hinduístas, a alma se liga a este mundo por meio de pensamentos, palavras e atitudes. Quando o corpo morre ocorre a transmigração. A alma passa para o corpo de outra pessoa ou para um animal, a depender das nossas ações, pois a toda ação corresponde uma reação (Lei do Carma). Enquanto não atingimos a libertação final, passamos continuamente por mortes e renascimentos. Este ciclo é denominado Roda de Samsara, da qual só saímos após atingirmos a Iluminação.
No hinduísmo, a alma pode habitar 14 níveis planetários distintos (chamados Bhuvanas) dentro da existência material, de acordo com seu nível de consciência. Quando se liberta, a alma retorna ao verdadeiro lar, um mundo onde não existem nascimentos e mortes.
Os hindus possuem crenças distintas, mas todas são baseadas na idéia de que a vida na Terra é parte de um ciclo eterno de nascimentos, mortes e renascimentos.

Livros sagrados

Shrutis significa aquilo que foi ouvido ou revelado. São quatro livros que são chamados de veda.O Rig-Veda, Yajur-Veda, Sarna-Veda e Atharva-veda. Além desses livros existem outros, como o Brâma, Upanixade, Mahabharata e Ramayana.

A criação do mundo e do Homem

Segundo o Hinduísmo o universo surgiu da respiração de Brhaman (o supremo criador), que a cada movimento respiratório cria (expiração) e destrói (inspiração), formando o espaço e o tempo . Segundo o mito hindu, o primeiro homem foi Matsiendra. Era um peixe que ao ver a deidade Shiva executando sua dança, tentou imitá-la e o efeito foi se tornar um homem.

Símbolos

simbolo%20hinduismo.jpe

São muitos os símbolos mas todos tem seu significado, como o OM, que é para os hindus o símbolo mais importante do Hinduísmo (como se fosse a cruz para os cristãos), ocorre em cada oração e invocação para a maioria dos deuses começa com ele.
Outro símbolo é a SUÁSTICA, que não e uma sílaba ou uma letra, mas um caráter. Um imperativo para todas as celebrações religiosas e festas, a suástica simboliza a natureza eterna do Brahman.
E tem também o LÓTUS que é um dos símbolos auspiciosos e uma das mais pungentes representações do ensino hindu. Siginifica o progresso da alma do barro do materialismo, através das águas da experiência, e para o sol brilhante da iluminação.

Sobre a imagem

INDRA
É o rei dos deuses, deus dos guerreiros. Também é deus da Natureza e um dos guardiões do mundo. Domina as tempestades e domina o raio. É representado com braços armados, um de um raio e outro de um arco. A sua montada é um elefante Airavata.
BRAHMA
É o supremo deus, a origem de todos os outros que são as suas manifestações. O primeiro dos três grandes deuses hindus, o Criador.
Nasceu de um ovo dourado, no qual permaneceu durante um ano, no final do qual, pelo esforço do seu pensamento, dividiu-o em dois. Das duas metades fez o céu e a terra, de si mesmo sacou o Espírito que encarnava o Ser e o não- Ser e o sentimento do Eu, e todos os seres viventes. O deus Brahma é uma emanação de Brahman.
BRAHMAN
Deus Supremo, "Pai dos deuses e dos homens" tirou de si mesmo toda a criação. É o Absoluto sem forma, que tudo contém e não é contido por nada; o principio e o fim de todas as coisas; o Alfa e o Omega; a origem e fim de toda a criação.
SHIVA
Shiva é a terceira pessoa da trindade hindu. Brahma é o criador, Vishnu é o conservador e Shiva é o destruidor (destrói para renovar). Costuma ser representado montado num touro Nandi, ostentando nas suas mãos o lótus e a serpente com cinco cabeças.
KRISHNA
Krisna, é uma das divindades mais popular e amada pelos seus adoradores. Costuma ser representado como um pastor, tocador de flauta, ou ainda como um sábio que dá os ensinamentos a Arjuna no campo de batalha. Muitas vezes, também, como um menino brincalhão ou um adolescente amoroso.
GANESHA
Considerado como o filho maior de Shiva e Parvati, o deus da sabedoria e que afasta todos os obstáculos do caminho. É também o deus da prudência e da política. Protetor do matrimônio. (imagem acima)

Referências

http://www.nossotemplo.com.br/hindu_rituais.htm
http://luxmagoici.blogs.sapo.pt/2711.html
http://kromo-ssomos.blogspot.com.br/2010/12/simbolos-importantes-do-hinduismo.html
http://www.gostodeler.com.br/materia/18254/a_criacao_do_universo_segundo_o_budismo_o_hinduismo_e_o_neo-platonismo.html
http://www.institutovivekananda.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=22:conhecendo-o-hinduismo&catid=2:professores&Ite

Autoria do verbete

Henrique Omizzolo
Iasmin Maria Wolff
Letícia Kaiber

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License