Candomblé EMITAI2016A
oxossi-candomble.jpg

Teve sua origem na região da atual Nigéria e República do Benin (África), trazida no Brasil pelos escravos, que tinham como crença o Candomblé. Eles prestam cultos e adoram os Orixás, que são deuses ou divindades africanas que representam a força da natureza. “Criado” no Brasil, mas na África são cultuado os Orixás, então se tornou uma religião afro-brasileira. É Popular na Bahia, e uma curiosidade é que há mais praticantes de Candomblé no Brasil do que na própria África. Diferentemente dos cristãos, essa religião não possui um livro litúrgico e toda a informação é adquirida através da oralidade, tudo é ensinado pelos mais velhos e o conhecimento passa de geração para geração.

Não possuem símbolos sagrados ‘’concretos’’, mas espirituais, e isso vai de acordo com orixá de cabeça de cada um. São politeístas e por isso creem em vários deuses como: Exu, Ogum, Oxóssi, Ossaim, Logum Edé, Obaluaê, Nanã, Oxumarê, Euá, Xangô, Iansã, Obá, Oxum, Iemanjá, Oxalá. O candomblé é uma religião do povo, por isso não existem pessoas como profetas a se destacar, uma vez que ela é dividida em ‘’classes’’ e qualquer um pode alcançá-las.

O pai santo é conhecido também pelas expressões como, pai de terreiro,babalorixá etc…, ele é a pessoa responsável ou que possui autoridade máxima em um terreiro ou tenda (espaço onde são cultuados os Orixás)
A mãe de santo é a responsável por tudo que acontece no terreiro, ninguém faz nada no terreiro sem sua prévia autorização. Sua função é sacerdotal, ela faz consultas aos Orixás através do jogo de búzios que existem muitos métodos, o mais comum consiste no arremesso de um conjunto de 16 búzios sobre uma mesa previamente preparada, e na análise da configuração que os búzios adaptam ao cair sobre ela. O adivinho, antes reza e saúda todos os Orixás e durante os arremessos, conversa com as divindades e faz-lhes perguntas. Considera-se que as divindades afetam o modo como os búzios se espalham pela mesa, dando assim as respostas às dúvidas que lhes são colocadas.

Essa religião possui vários rituais, mas os principais são:

Ipadê é o ritual que antecede todos os demais, no qual o Orixá Exu é firmado como guardião do Axé, a fim de proteger a casa e as pessoas.

Xirê = Festa, por meio do canto e da dança, os Orixás são convidados a participarem da festa. Trajados e paramentados com seus instrumentos, os Orixás dançam e reproduzem seus mitos e lendas. Trata-se da parte final de um xirê, a denominação dessa parte da festa origina-se do nome do o rum.

Bori é o ritual de alimentar a cabeça, em iorubá, borí pode ser traduzido como cultuar a cabeça de alguém.

O axexê é um conjunto de rituais funerário celebrado quando morrem pessoas importante de um terreiro, notadamente os pais e mães-de-santo.

Embora, como toda religião constituída, o Candomblé celebre casamentos, é comum também o filho-de-santo casar-se apenas no civil, ou o casamento religioso ser feito na Igreja Católica Apostólica Romana. Há um ritual de limpeza espiritual objetivo de expulsar energias negativas de pessoas ou ambientes, chamam-se sacudimentos.

Eles não tem diretamente obrigações, mas sim uma forma de dizer obrigado, as obrigações se constituem em oferendas feitas para reequilibrar a própria energia com as energias dos Orixás, os elementos oferendados, em sintonia com as energias de cada Orixá, serão utilizados pelos mesmos como combustíveis energéticos para ações magísticas daí a importância de cada elemento ser escolhido com amor, qualidade, devoção e pensamento adequado.

A visão de morte segundo nos ensina Nanã Buruka (deusa da vida, morte e dos mistérios, é uma divindade de origem simultânea à criação do mundo): “é necessário que morra um, para que possa nascer outro”, e assim encaramos a morte. Temos a convicção de que um dia partiremos desse mundo, e nesse momento, nosso espírito será levado pelos Orixás a um local onde esperará o julgamento de seus atos aqui na Terra. Cremos ainda, que nos unimos aos nossos antepassados e vivemos à partir de então, no gozo pleno da felicidade que somente as graças de Olorúm (Deus supremo), podem nos conceder.

Parece uma religião extinta, mas na verdade o número absoluto de seguidores do candomblé teve ligeiro aumento - de 127 mil para 167 mil seguidores.

Sobre a Imagem

Aqui temos uma imagem de uma representação do ritual do Axexê já explicado no texto acima.

Bibliografias

http://www.significados.com.br/candomble/ . Acessado em 19 de maio de 2016.
https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080505105756AANNOXc . Acessado em 19 de maio de 2016.
https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090415114616AAedqjT . Acessado em 19 de maio de 2016.
Livro sagrado, 2º paragrafo: MILLET, Zeno. Leia mais em: https://jeitobaiano.wordpress.com/2010/04/17/bem-vindo-ao-candomble/ . Acessado em 03 de maio de 2016.
VALLADO, Armando. Livro "Lei do Santo - poder e conflito no Candomblé" (2010) de Armando Vallado (Usp).Leia mais: http://www.fucesp.com.br/news/a15-principais-orixas-cultuados-no-candomble/ . Acessado em 03 de maio de 2016.
https://ocandomble.com/os-orixas/nana/ . Acessado em 19 de maio de 2016.
Imagem: http://www.conexaojornalismo.com.br/fotos/candomble1.jpg . Acessado em 19 de maio de 2016.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jogo_de_b%C3%BAzios . Acessado em 19 de maio de 2016.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ialorix%C3%A1 . Acessado em 19 de maio de 2016.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pai_de_santo . Acessado em 19 de maio de 2016.

Autoria do verbete

Carlos Baldin
João Paulo Biagentini
Wilhem Schmietke

Estudantes da turma EMITAI 2016 A

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License