Budismo I
images.jpg

O Budismo é uma religião que se inspirou na vida e ensinamentos de Siddharta Gautama, ou Buda, como é popularmente conhecido. Foi um homem que atingiu o nirvana e repassou seus ensinamentos e pensamentos, dos quais o Budismo é fundamentado.

Vida de buda
Acredita-se que Maya engravidou após sonhar com a aparição de um elefante branco, deu á luz em um passeio pelo Jardim Lumbini e ao pegar uma flor, Siddharta nasceu por sua axila direita. Siddharta Gautama era filho do rei, logo nasceu no meio da luxúria e riquezas. Rainha Maya, sua mãe, não sobreviveu muito tempo depois do parto, e depois foi criado por sua tia materna mais nova. Ainda quando ele era criança, seu pai ouviu uma profecia na qual ele iria seguir uma das opções: Ser um grande governante ou abandonar as preocupações mudanas; a segunda opção iria acontecer caso ele sentisse os males e sofrimentos do mundo, por medo, o Rei Shuddhodana Gautama (pai) o limitou dentro do palácio, garantindo que não sentisse nenhuma tristeza e, consequentemente, não abandonasse á todos.
Mesmo sendo proibido, aos 29 anos, Siddharta fugiu do palãcio e pela primeira vez teve contato com um cadáver em decomposição e á um homem doente, e depois se deparou um um asceta que alegre. Após estes decorrentes fatos, preenchido por compaixão e humildade aos humanos, fez com que ele refletisse sobre a vida e a falta de controle das situações naturais, e em sequência deixou a majestade, logo abandonando seu pai, sua esposa e filho. Ele começou a virar o oposto de sua própria pessoa, abandonou todo o luxo e riqueza e abria mão até da comida, para conseguir ter controle sobre seu sofrimento. Diz-se que em uma época (após quase morrer em meio aos seus treinamentos de exposição á dores) ele conseguia sobreviver com apenas um grão de arroz por dia.
Com todos esses processos ele acabou percebendo que os métodos faziam mal aos praticantes, e abandonou este caminho, adotou então a pratica da meditação. e apenas aos 35 anos alcançou a
Iluminação (bodhi). E foi neste momento que ele se tornou Buda, ou seja, um iluminado: ele fazia reflexões e logo concluiu que todo os sofrimentos do mundo são causados pelos desejos, e apenas satisfazendo-os que e possível não encarnar mais.
Passaram se 7 dias e 7 noites enquanto ele ficou embaixo da árvore, atingiu a compreensão de uma realidade acima de espaço e tempo, uma realidade completa e absoluta, ou seja, atingiu o nirvana; quando isto aconteceu, Buda parou de produzir carma pois conseguiu controlar seu desejo de viver, ele não precisará mais viver naquele mundo e poderia ir para o nirvana final.
Porém Brahma pediu para que ele ficasse e espalhasse seus conhecimentos e pensamentos e ele, novamente, sentiu compaixão aos humanos e decidiu ficar para ajudá-los e guia-los. Seu primeiro sermão como guia foi em Benares, que era um importante centro religioso, no qual apresentou os mais importantes ensinamentos e finalmente as “rodas da instrução” agora estavam se movimentando.
Por quarenta anos, Buda e seus disciplos (monges e mendigos) passaram ensinando e viajando pelo nordeste da índia. Com 80 anos ele adoeceu, e antes de partir disse aos seus discipulos que depois de sua morte, seu mestre deverá ser os ensinamentos que ele deixou.

Vida sob a visão do Budismo
O budismo divide muitas características com o Hinduismo, por ter crescido e se difundido nele como um caminho individual rumo á salvação.
Buda não é visto como um Deus, mas sim como guia espiritual; ele via o ciclo de renascimentos como um caminho que “escravizava” o homem e o que definirá se ele vai reencarnar e sentir todos os sofrimentos da vida material novamente é o seu carma, ou seja, tudo o que a pessoa fez, pensou e falou, por isso o budismo assim como o hinduismo a vê como uma prisão , cuja salvação é livrar- se desse caminho vicioso.
Acreditam na vida como ciclo viciosos, onde a iluminação é livrar-se da reencarnação, o budismo se desenvolveu a partir dos ensinamentos da vida do príncipe Sidarta Gautama. Buda ensinou aos discípulos o caminho das Quatro Nobres Verdades e os Oitos Caminhos, nos quais possuem algumas regras básicas de meditação e concentração.

As Quatro Nobres Verdades

  • Primeira Verdade: Na vida, tudo é sofrimento, mas esse sofrimento ultrapassa o conceito de desconforto psicológico ou físico, mas sim tudo o que envolve o ser humano, nascer, viver e morrer, e aquele que não percebe de que tudo na vida é passageiro é cego. Tudo aquilo que amamos e gostariamos de continuar com a companhia, é passageiro, e isso será sempre um sofrimento.
  • Segunda Verdade: Buda afirma que a causa do sofrimento é o desejo, mas como este desejo não pode ser saciada nunca, sempre irá trazer um sentimento de desprazer e desapontamento e até o desejo de viver influencia no sofrimento. Deixa claro também, que se matar não é a solução pra nada, pois ele continuará no ciclo de sofrimento.
  • Terceira Verdade: O sofrimento pode ter fim, isso acontece quando o desejo cessa, e assim que ele acaba, começa o nivana. . A ignorância leva ao desejo, o desejo leva à atividade, a atividade traz consigo o renascimento, e o renascimento origina mais ignorância.
  • Quarta Verdade: Afirma que o homem pode ser liberto deste ciclo vicioso, através das oito vias (caminhos).

O Caminho das Oito Vias
Buda, por ter experimentado dos dois extermos da vida (o luxo e a autonegação) acreditava que todos deveriam evitar esses opostos, e o caminho “do meio”, como Buda se referiu, é o caminho para a libertação do sofrimento. São os oito caminhos:
(1) perfeita compreensão;
(2) perfeita aspiração;
(3) perfeita fala;
(4) perfeita conduta;
(5) perfeito meio de subsistência;
(6) perfeito esforço;
(7) perfeita atenção;
(8) perfeita contemplação.
1 e 2: Querem dizer compreender as verdades acerca do sofrimento e o ensinamento de Buda de que o homem não tem alma e olha-lo como um ideal.
3, 4 e 5: Querem dizer que o homem deve evitar contar mentiras, ter conversas vazias mas ficar em silêncio também está incluído na fala perfeita; Perfeita conduta significa seguir os
cinco mandamentos que se aplicam a todos os budistas
6, 7 e 8: Esses três pontos finais se relacionam com a maneira como o ser humano pode melhorar a si mesmo e purificar sua mente.

Nirvana
É o estado a ser atingido para livrar-se do ciclo da reencarnação, onde nada mais o prende ao mundo material. Pode ser alcançado através da meditação.

Meditação
Para o Budismo, a meditação tem vários níveis e estágios, os músculos relaxam também pela posição do praticante. Uma palavra, respiração ou até objeto devem ser o foco no qual esteja toda a concentração. Por acreditarem que a mente é divida em duas partes (superficial e as profundezas) consignam que a meditação serve para aquietar essa parte superficial, que é instável, e com isso deixa a parte superficial de “ser” ou seja, se livrando do caminho da reencarnação e atingindo o nirvana.

Os Cinco Mandamentos
Para o cotidiano, são orientados 5 mandamentos:
1. Não fazer mal a nenhuma criatura viva.
2. Não tomar aquilo que não lhe foi dado (não roubar).
3. Não se comportar de modo irresponsável nos prazeres sensuais.
4. Não falar falsidades.
5. Não se entorpecer com álcool ou drogas.

No Mundo
Com base em um ranking do instituto Pew Research Center, o Terra, um site de pesquisas, fez uma lista das religiões que possuem mais adeptos declarados no mundo, budismo ficou em 5° lugar, com aproximadamente 376 milhões de adeptos.
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010 havia 243 966 budistas no Brasil - em 1991: 236.408 budistas, e em 2000 haviam 214.873 budistas no país (- 9.1%).

Conclusão
Apesar de muitas vezes o Budismo se expressar com meios negativos (não fazer mal, não falar falsidades, tudo na vida é sofrimento…) a sua doutrina e o que querem dizer expressam ações positivas, não fazer mal quer dizer fazer o bem sem esperar nada em troca, tudo na vida é sofrimento quer dizer que não devemos nos apegar a coisas materias, mas fazer o bem e ser bom para outras pessoas, pois o apego irá nos fazer sofrer, e eles não querem isso. Buda serve como inspiração por ter a chance de atingir o nirvana (como atingiu) mas decidiu ficar para repassar ensinamentos e guiar a todos para o caminho da iluminação e fim do sofrimento. Guiam e ensinam vários caminhos para que sejamos livre do sofrimento, mostram a dor, o remédio e a cura para o mundo, logo são conhecido como “médicos”. Colocam o amor e compaixão como questões de extrema importância, assim como a bondade e pureza, mostrando uma boa face e esperança a todos que desejam este caminho seguir.

Sobre a imagem

Esta imagem mostra Borobudur, o maior monumento budista do mundo, localizado no sudeste asiático, na Indonésia, “composto por várias estopas ou pagodas (espécie de torres, geralmente em forma cônica, circundada por uma abóbada).” Há rumores de que foi feito em 778 e 856 d. C, em uma área de 2.500 m². Por volta de 1900, a água das chuvas estavam penetrando nas estruturas e corroendo as rochas por dento, a UNESCO foi chamada para fazer um projeto de restauração no templo, que demorou dez anos até a restauração completa. Informações adicionais do templo: Preço de ingresso para acessar o complexo do templo: Turistas estrangeiros (adulto): USD 20,00; Turista estudante (registrado): USD 10,00.

Referências

CONHEÇA as principais religiões do mundo. Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/mundo/conheca-as-principais-religioes-do-mundo/>. Acesso em: 13 jul. 2015
WILKINSON, Philip. O livro ilustrado das religiões: o fascinante universo das crenças e doutrinas que acompanham o homem através dos tempos. São Paulo: Publifolha, 2002.
BRUCE-MITFORD, Miranda. O livro ilustrado dos simbolos: o universo das imagens que representam as ideias e os fenômenos da realidade. São Paulo: Publifolha, 2002
SILVA, Matheus. Maior monumento budista do mundo. 2015. Disponível em: <http://inroutes.com/maior-monumento-budista-do-mundo/>. Acesso em: 13 jul. 2015.
HELLERN, Victor; NOTAKER, Henry; GAARDER, Jostein. O livro das religiões. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

Autoria do verbete

Carolina Maliska Haack
Ana Carolyna Bulla
Júlia Volpato

Estudantes da turma EMITST 2015

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License